C

Conheça a Planilha DRE – Demonstrativo do Resultado do Exercício

DRE é mais do que uma obrigatoriedade financeira, ajuda você a direcionar sua empresa.

Por: eGestor

O DRE é um Demonstrativo Do Resultado Do Exercício, isso significa que é apresentado de forma resumida os principais indicadores das finanças do empreendimento.

 A partir do DRE é possível compreender os resultados da empresa; esses resultados são obtidos pela avaliação de diversas informações financeiras da sua hospedagem, como a quantia de vendas, custos básicos como manutenção da estrutura, funcionários e outros, conforme o regime de competência.

A Lei 6.404/1976 da Comissão de Valores Mobiliários estabelece o modelo de DRE que deve ser seguido por todas as empresas.

Qual a utilidade da Demonstração do Resultado do Exercício?

O DRE serve para fazer a apuração dos resultados líquidos do empreendimento em uma determinada atividade. Como é uma demonstração de fácil interpretação, todos os gerentes de negócios conseguem entender as informações contidas no DRE. 

E, dessa forma, é possível identificar em que períodos e quais ações da empresa possibilitaram resultados melhores ou piores. Um exemplo de pior resultado são os prejuízos no caixa.

Além de facilitar a interpretação dos resultados, proporcionar um melhor direcionamento das ações e recursos humanos para garantir o bom desempenho da empresa, o DRE tem uma importante função fiscal. 

As empresas devem compartilhar seu Demonstrativo com a Receita Federal; a Receita verifica se o cálculo do imposto foi desenvolvido corretamente. A Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) dos sócios da empresa é impactada pelo DRE, uma vez que a Receita Federal faz a análise dos valores de lucro declarados com os valores do DRE. 

Quem precisa produzir o DRE?

Conforme a legislação vigente, empresas com ações negociadas na Bolsa devem, além de elaborar o DRE, publicá-lo semestralmente. 

A publicação do Demonstrativo é lançada em veículos de comunicação e no diário oficial da empresa. 

As Sociedades Limitadas (LTDA) devem fazer o DRE, todavia não são obrigadas a realizar a publicação. Mas, elas têm a responsabilidade de armazenar o Demonstrativo impresso e encadernado. Se houver audição da empresa pelo Fisco, deve ser feita a entrega do DRE.

Demais empresas não têm a obrigação de elaborar o DRE, embora seja recomendado que todas as empresas façam o Demonstrativo, não necessariamente para cumprir com exigências Fiscais, mas sim para proporcionar um maior entendimento sobre a situação do negócio, e assim, tomar decisões mais coerentes e direcionar a empresa para rumos mais benéficos.

Leia também – Como os relatórios gerenciais hoteleiros facilitam a tomada de decisão?

Fluxo de caixa e DRE são as mesmas coisas?

Não são as mesmas coisas, embora tenham semelhanças. O que diferencia os dois é principalmente o tipo de indicador usado.  

O fluxo de caixa é feito a partir do regime de caixa. Ele é um facilitador da visualização a curto prazo do capital em caixa do seu negócio, ou seja: o dinheiro que você possui agora.

O DRE é feito a partir do regime de competência (método de registro de lançamentos contábeis). Ele amplia as perspectivas do fluxo de caixa, possibilitando um panorama projetando o futuro do cenário financeiro do seu negócio. 

Composição do DRE

As informações que são necessárias para compor o Demonstrativo são:

Receita bruta

Primeiramente, adicione sua receita bruta.

Ela é composta por todo o dinheiro que entrou no caixa durante todo o tempo avaliado.

Esses valores monetários são referentes a vendas, prestações de serviços, recebimento de juros, rendimentos sobre investimentos, aluguéis, custos com manutenções, etc.

Deduções e abatimentos

Os descontos sobre as deduções sobre as vendas, impostos (ICMS ou ISS) precisam ser feitos sobre a receita bruta. 

Devem ser considerados no cálculo outros descontos como: devoluções e abatimentos.

Receita líquida

Depois de descontar todos os impostos e deduções de vendas, você obterá a sua receita líquida.

Custos de produtos e serviços

Após obter a receita líquida, é preciso abater os custos de produtos, serviços e de vendas.

Esses gastos estão relacionados às operações e manutenções do funcionamento da empresa, possibilitando que o negócio opere. 

Os custos de produtos e serviços são os custos de logística, os gastos com matéria-prima e embalagens. 

A produtividade é equivalente aos custos de serviços: quanto maior a produtividade, maiores serão os custos de vendas;

Lucro bruto

É necessário subtrair os custos de vendas do valor da receita líquida para obter o lucro bruto.

Despesas administrativas, financeiras e de vendas

É preciso subtrair as despesas fixas da empresa. Essas despesas acontecem independente da produção da empresa; as despesas fixas são compostas por despesas com o espaço (aluguel, conta elétrica, de água, internet bem como o salário dos colaboradores).

As despesas financeiras devem ser ponderadas também, essas são as variações cambiais, juros, multas durante o período considerado.

Além disso, outras despesas, como as de todo processo de venda: comissões, pós-venda e logística devem ser analisadas.

Lucro/Prejuízo operacional

Depois de realizar todos os descontos referentes às despesas relacionadas ao lucro bruto, é possível chegar ao resultado operacional da empresa, o lucro ou prejuízo operacional.

Impostos

E finalmente, é necessário fazer a dedução dos valores de impostos pagos, tais como IRPJ e CSLL

Resultado líquido do exercício

Depois de realizar todos os custos, despesas e descontos referentes ao lucro bruto, o valor atingido é o resultado líquido do exercício

Agora que você sabe as principais informações sobre o DRE, conheça a planilha de DRE:

A estrutura da planilha DRE

Para realizar a confecção da planilha DRE, você deve seguir uma ordem. 

Essa ordem deve indicar receitas, despesas gerais e fixas entre outras movimentações financeiras do seu negócio. 

A estrutura de uma planilha DRE é a seguinte:

Para o cálculo da receita operacional:

– Imposto sobre a venda

= Receita líquida

– Custo sobre a mercadoria vendida

= Lucro bruto

– Despesas 

= Receita financeira

– Despesas administrativas e gerais 

= Lucro líquido

Realizar a confecção de uma planilha DRE é muito importante para sua hospedagem. 

Como você pode observar nos tópicos anteriores, onde foi destacada a importância do DRE para a análise do presente da sua empresa, planejamento do futuro, observação de erros além de ter uma função fiscal importantíssima.

Como o DRE é um Demonstrativo que tem uma função obrigatória, devendo ser apresentado na Declaração de IRPF, além de que muitas empresas precisam publicá-lo, não pode haver erros. 

Você deve preencher todas as informações da maneira mais correta e precisa possível, o menor dos erros pode gerar problemas com a Receita Federal e isso compromete sua situação.

Para contornar esse tipo de problema, há a planilha DRE do eGestor

É uma planilha com muitas funcionalidades e ajuda você a compor sua Demonstração de maneira ainda mais eficaz e economizar seu tempo.

E então, pronto para começar o seu DRE? Compartilhe nos comentários suas dúvidas!

Você também pode se interessar: Aprenda a fazer um balanço patrimonial de hotel

CategoriesFinanças

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Hospedin