software-para-hoteis-ou-pousadas

O seu software para hotéis e pousadas tem o melhor custo-benefício do mercado?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

A tecnologia hoteleira chegou, marcou território e não pretende ir embora tão cedo. Aliás, ela deve ganhar mais espaço dentro dos meios de hospedagem a cada dia que passa. Desta forma, encontrar o software para hotéis e pousadas ideal, se tornou uma importante missão, sendo que esse poderá ser um parceiro estratégico por muito tempo.

Dentro deste cenário, existe uma pergunta que não costuma calar: será que o seu sistema de gestão hoteleira tem o melhor custo-benefício do mercado?

Analisar a relação que existe entre custo e benefício pode parecer algo subjetivo e complicado, mas não é. Existem elementos que ajudam o hoteleiro no entendimento dessa equação, fazendo com que descubra se o software adotado trará os resultados que, efetivamente, deseja.

À vista disso, vamos explorar um pouco mais sobre os conceitos da relação custo-benefício, além de analisar se todos os softwares para hotéis e pousadas são iguais (ou não) e quais elementos precisam ser considerados na escolha do sistema ideal.

Sendo assim, para descobrir as respostas de todas essas perguntas, siga com a leitura até o final.

Relação custo versus benefício

De fato, seria impossível fazer tal análise sem entender um pouco mais acerca da relação que existe entre custo e benefício. Essa é uma expressão muito utilizada para embasar uma decisão de compra.

Mas o que ela significa, afinal?

Na sua literalidade, custo diz respeito ao valor pago por algum produto ou serviço que você tem a necessidade de utilizar. Já o benefício, é o um privilégio ou direito concedido a alguém. Ou seja, ao desembolsar um determinado valor por algo, se tem a oportunidade de usufruto.

A grande questão, neste caso, é justamente essa condição de usufruir. Uma aquisição só terá um custo-benefício interessante se ela for exaustivamente utilizada, pois assim, o custo será justificado pelo benefício.

Vejamos um exemplo:

Ao fazer essa análise, com qualquer investimento realizado, é possível identificar se o custo-benefício é interessante para o negócio.

Agora é a sua vez: o seu software para hotéis e pousadas tem o melhor custo-benefício do mercado? Avalie essa relação.

Software para hotéis e pousadas são todos iguais?  

Se aplicarmos o exemplo ao uso dos softwares hoteleiros no case da cafeteira, teremos um ponto de partida significativo para responder essa pergunta.

Hoje em dia, o hoteleiro encontra uma gama interessante de ferramentas hoteleiras para fazer a sua escolha. Deste modo, a principal diferença está na avaliação de custo-benefício, considerando que os softwares para hotéis e pousadas não são todos iguais.

Se pegarmos um PMS – Property Management Suite como exemplo, tem-se diversos no mercado. Contudo, apesar de a gestão das reservas ser o principal objetivo de todos, cada qual, busca agregar se diferenciando por meio de funcionalidades, integrações e o do próprio serviço prestado.

Assim como as diversas ferramentas hoteleiras que surgiram nos últimos tempos, a Hospedin é uma empresa de software no modelo SaaS, ou seja, Software as a Service. Essa expressão em inglês denota uma empresa que oferece um Software como Serviço. Isto significa que o serviço entregue ao hoteleiro é tão importante quanto o software, e o benefício se encontra, muitas vezes, nesse ponto.

Como é frustrante escolher o sistema hoteleiro mais conhecido do mercado, pagar um valor considerável para ser implantado (modelo que já vem ficando para trás) e não ter um atendimento de qualidade ou um suporte rápido. Em uma situação como essa o custo vai lá nas alturas, não é mesmo?!

Ou seja, os softwares que entregam um serviço de qualidade serão mais utilizados pelo hoteleiro e, consequentemente, terão um custo-benefício atrativo.

Você também pode gostar de ler: Sistema para hotelaria: gasto ou investimento?

Preço é termômetro de qualidade?

Resolvemos levantar essa questão, uma vez que é comum encontramos pessoas que relacionam o preço com a qualidade. 

Se você chegou até esse ponto da leitura, já compreendeu que o custo-benefício está ligado ao quanto o produto ou serviço vai ser utilizado no hotel e não ao preço que, efetivamente, foi pago.

Se você optar por um software para hotéis e pousadas que tem um preço acessível, mas utilizá-lo apenas um dia no ano, ele terá um custo-benefício maior, comparado a um sistema hoteleiro mais caro que é utilizado todos os dias.

Essa analogia pode ser feita com qualquer produto ou serviço. 

Basta fazer uma simples reflexão: quanto você paga para que um funcionário cadastre as disponibilidades nos diversos canais de vendas e atualize conforme as vendas são realizadas? Se você adotar um Channel Manager integrado ao seu PMS, será mais vantajoso financeiramente? Certamente sim!

Se por um lado o custo-benefício é um ponto importante a ser avaliado na adoção de sistema hoteleiro, a qualidade não pode estar relacionada a isso. Qualidade é algo inegociável, independente do preço.

Se o seu fornecedor peca na qualidade de entrega, reveja essa relação comercial, visto que não existe custo-benefício que suporte a falta de qualidade.

Como escolher o software ideal?

A qualidade é obrigatória, independente do custo. Contudo, existem outros fatores que norteiam a escolha do sistema hoteleiro ideal.

Sendo assim, este artigo será finalizado com uma lista provocativa de condições que consideramos essenciais para que o hoteleiro faça a melhor escolha. Observe:

  • Atendimento personalizado e especializado;
  • Suporte rápido, acessível e prático;
  • Oportunidade para sugerir e acompanhar melhorias;
  • Rápido retorno na solução de problemas e bugs;
  • Abertura para conversar com as pessoas da empresa sobre qualquer assunto;
  • Entrega de valor, por meio de materiais ricos para elevar o nível de gestão do hoteleiro;
  • Interesse genuíno em promover o crescimento do setor hoteleiro como um todo;
  • Acompanhamento para que o hoteleiro possa usar tudo que o sistema tem a oferecer.

Perceba que nenhum dos pontos acima estão relacionados com a entrega de funcionalidades ou com o software em si, mas sim com a relação que se estabelece entre empresa e fornecedor

Ou seja, uma relação de parceria que vai além do software, formada por um conjunto de ações que elevam o benefício nas alturas. Portanto, esteja atento a essas questões.

E você, como avalia o custo-benefício do seu software para hotéis e pousada? Deixe um comentário.

Para ver outros conteúdos em vídeo, acesse e se inscreva no nosso Canal do Youtube: Hospedin. Esperamos você por lá.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Share: