arrendamento-de-pousada

Arrendamento de pousada: como funciona? vale a pena?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

O assunto deste artigo é uma prática bastante comum no mundo da hotelaria: o arrendamento de pousada. Mas apesar de ser comum, é algo que desperta muitas dúvidas e pode fazer com que o hoteleiro “entre em uma fria” simplesmente pela falta de informação no momento da decisão.

Chegou a hora de tirar todas essas dúvidas, e ao final da leitura você será capaz de entender como funciona e se vale a pena arrendar uma pousada, estando pronto para tomar uma decisão de forma assertiva e confiante.

Antes de mais nada conheça a história do Marcos:
Marcos é empresário e saiu de férias com a família depois de um ano de trabalho duro enfrentando o caos da cidade grande. Ele escolheu uma pousadinha na beira da praia e passou momentos incríveis curtindo aquele ar de tranquilidade e brisa fresca. E entre um banho de mar e outro, vinha aquele pensamento tentador “viver nesse paraíso deve ser a melhor coisa do mundo”.

A partir disso a curiosidade não o deixou mais em paz. Marcos faz amizade com o dono da pousada e surge ali, a oportunidade de realizar o desejo tentador: ter qualidade de vida e, de quebra, manter uma renda atrativa para ele e sua família.

E é nesse momento que surge o protagonista do nosso artigo: o arrendamento de pousada.

Essa modalidade é comumente utilizada para viabilizar uma oportunidade de negócio entre hoteleiros e aspirantes a hoteleiros, como o Marcos.

Quer saber o final dessa história? Então fica com a gente para ver seu desfecho e conhecer tudinho sobre esse tema.

Arrendamento de pousada: como funciona

É através do arrendamento que uma pessoa pode administrar o bem imóvel, nesse contexto a pousada, de outrem, com a finalidade de colher os frutos financeiros resultantes dessa gestão.

A principal diferença entre o aluguel e o arrendamento é o fato de que uma possível compra por parte do arrendatário fica implícita na negociação.

Uma paradinha para entender a diferença entre:

arrendador e arrendatario

Diante disso, o hoteleiro poderá negociar a compra da pousada arrendada se, ao final do contrato, isso se mostrar um bom investimento e se a mesma for disponibilizada pelo arrendador para venda.

Você já fez um teste drive de um carro antes de comprar? Essa é uma boa analogia com o arrendamento.

O hoteleiro arrenda a pousada por um tempo determinado, verifica se os resultados apresentados são satisfatórios e só então consolida a compra se assim o desejar.

Em um processo de compra direta os riscos são maiores para o comprador considerando que ele não terá chances de verificar se os resultados da pousada são compatíveis com o retorno desejado. E normalmente o investimento na compra de um meio de hospedagem é bastante considerável.

Leia também: Administração hoteleira: 8 dias para uma gestão de sucesso

A modalidade de arrendamento permite que o aspirante a hoteleiro tenha a oportunidade de trabalhar no mercado de hotelaria e vivenciar na pele os desafios de se ter uma pousada operando a todo vapor. Bem como de usufruir dos benefícios de trabalhar com algo que gosta e ser auto gerenciável.

Os acordos de arrendamento podem ter cláusulas variadas, mas de forma genérica o arrendatário faz a gestão da pousada e paga um determinado valor ao arrendador, conforme acordo previamente estabelecido. Enquanto que o arrendador se mantém dono do imóvel.

Vantagens para o arrendatário e o arrendador

Existem algumas vantagens relevantes no processo de arrendamento de pousada. É importante considerá-las antes de tomar uma decisão.

Principais vantagens para o ARRENDADOR:

  • Os custos mensais/anuais recorrentes do imóvel passam a ser do arrendatário;
  • Usufrui de recebimentos recorrentes do valor acordado em contrato;
  • A pousada continua gerando resultados ao invés de somente depreciar, caso ela não estivesse operando ou fosse fechar.

Principais vantagens para o ARRENDATÁRIO:

  • Facilidade de mudança de local (cidade, bairro, estado);
  • Os custos de manutenção da estrutura física do imóvel ficam por conta do arrendador;
  • Oportunidade de avaliar o negócio antes de tomar uma decisão efetiva de compra.

E por outro lado, existem alguns cuidados que se deve tomar ao optar pelo arrendamento. Veja a seguir.

O que perguntar antes de arrendar uma pousada

Se você está na posição de arrendatário precisa ter uma conversa franca com o arrendador e esclarecer todas as dúvidas antes de fechar o contrato de arrendamento. Levantamos abaixo 10 questões que você não pode deixar de fora da sua lista.

1) Qual é o valor e a data de pagamento?

Defina o valor a ser pago para o arrendador após analisar o faturamento da pousada nos anos anteriores. Não tome essa decisão no achismo. Defina também a data de pagamento desse valor, que pode ser mensal, trimestral e etc.

2) As despesas são de quem?

Liste as despesas geradas pela pousada e defina quais serão pagas pelo arrendatário e quais serão descontadas do arrendador. Procure deixar isso registrado.

3) Como está a estrutura física?

Descubra qual é a idade no imóvel e quais foram as últimas obras de melhorias realizadas pelo arrendador. Busque ter acesso a plantas e licenças de funcionamento da pousada. Se a estrutura não estiver legal, defina junto com o arrendador quais reformas precisam ser realizadas e como ficarão os custos das mesmas.

Já pensou se acontece um problema no encanamento e você depende do arrendador para encontrar o vazamento?

4) Animais de estimação são bem vindos?

Eis uma questão delicada. É comum encontramos pousadas que não aceitam animais nas suas dependências ou restringem o acesso aos ambientes externos. É importante definir e acordar com o arrendador se os animais de estimação são ou não bem vindos.

5) E se eu precisar furar uma parede?

Para que não haja dúvidas em uma questão simples como essa e para que um furo indefeso não estrague sua negociação, deixe claro até que ponto você pode interferir na estrutura física da pousada. Além disso é importante reforçar de quem é a responsabilidade de fechar os furos no dia que o contrato acabar.

6) Quem são os vizinhos?

Tente descobrir quem são os vizinhos e como eles se comportam. Minimize as surpresas ao saber previamente que nas imediações da pousada não se permite festas ou som em um nível mais alto em determinados horários, por exemplo.

7) Como é o estacionamento?

Se a pousada não tiver estacionamento privado, verifique como o arrendador resolve essa questão. Tente descobrir se existem lugares disponíveis para se estacionar nas redondezas da pousada.

8) É seguro?

A segurança é fundamental na vida do hóspede. Converse com as pessoas e identifique se a localização da pousada está em uma área segura e livre de ameaças aos hóspedes.

9) Mão de obra

Essa costuma ser uma dor de cabeça para os hoteleiros. Para não sofrer com isso, tente saber antecipadamente sobre a facilidade de encontrar mão de obra qualificada na região. Uma equipe hoteleira de qualidade é essencial.

Leia também: Como ter uma equipe hoteleira motivada e produtiva

10) Como fica a dissolução do contrato

É fato que ninguém casa pensando em se separar. Mas nem por isso se deve negligenciar o que acontece se for necessário rescindir um contrato de arrendamento. Defina as ações que serão tomadas e também os motivos pelos quais o contrato poderá ser quebrado.

Check list pré-arrendamento

Ao visitar a pousada que pretende arrendar, o arrendatário precisa dar atenção a um conjunto de itens que podem influenciar na prestação dos serviços de hospedagem. Faça um check list de visita e evite futuras frustrações.

Durante a conversa com o proprietário, faça as perguntas acima, mas não deixe de verificar o check list pré-arrendamento que preparamos para auxiliar na sua avaliação. Veja:

( ) Iluminação: verifique em quais pontos a pousada recebe luz solar e em quais ela não recebe. O ideal é visitá-la em diferentes horários do dia para chegar a uma conclusão antes de fechar o acordo de arrendamento.

( ) Portas e janelas: teste se todas as portas e janelas abrem corretamente e sem ruídos. Verifique se os vidros estão em perfeitas condições também.

( ) Pintura interior: analise com atenção para concluir se existem manchas de umidade ou vazamentos que podem estar camuflados por uma pintura escura.

( ) Climatização: tente identificar se a pousada tem um bom sistema de climatização seja artificial ou natural. Imagine ter que lidar com um ambiente que fica super gelado no inverno e abafado no verão.

( ) Tapetes: analise o estado dos tapetes e verifique as condições do espaço abaixo deles.

( ) Rede elétrica e hidráulica: teste as torneiras e interruptores a fim de verificar se todos funcionam normalmente. Busque saber se existe bomba de água, como funciona e como está a manutenção dos reservatórios de água.

( ) Móveis e eletrodomésticos: verifique as condições desses itens e identifique se algo precisa ser substituído.

( ) Serviços essenciais: confira o sinal de internet, os serviços como coleta de lixo, fornecimento de água e energia elétrica na região do meio de hospedagem, a fim de identificar se são consistentes ou não.

( ) Escoamento: se possível, visite o estabelecimento após uma chuva a fim de identificar se existem alagamentos e, também, como se comporta a fossa do estabelecimento.

Contrato de arrendamento de pousada

Cada negociação terá um conjunto de cláusulas para compor o contrato e isso vai variar caso a caso.

O importante aqui é saber que ao arrendar uma pousada será preciso fazer um contrato para registrar e formalizar todos os termos já descritos neste artigo. Para auxiliar o seu entendimento sobre o contrato nós preparamos um modelo que está disponibilizado para download logo abaixo:

Contrato de arrendamento de pousada doc ou word – Download

Não deixe esse tipo de negociação somente “apalavrado”. Formalize sempre!
Sendo que o mais indicado é verificar as cláusulas do contrato com um especialista no assunto.

Vale a pena arrendar uma pousada?

A resposta para essa pergunta é clássica: depende.

Como se pôde perceber a decisão de arrendar uma pousada, ou não, está relacionada com o objetivo de vida da pessoa e não somente com a questão financeira.

Comprar uma pousada é uma decisão que necessita de muitas considerações e o próprio arrendamento é algo que pode ajudar nessa questão. Depois de vivenciar os desafios da hotelaria e experimentar as alegrias de se trabalhar com hospedagem, o hoteleiro terá condições de decidir se quer investir seu tempo, energia e dinheiro nesse mercado.

O arrendamento poderá lhe proporcionar os argumentos necessários para defender seu desejo de ser hoteleiro ou demonstrar que esse caminho não é para você.

Agora que você já conhece como funciona o arrendamento de uma pousada e quais são suas vantagens, não negligencie os cuidados que se deve tomar antes e depois de um contrato de arrendamento.

Pesar os prós e os contras é o mínimo a ser feito para garantir o sucesso do arrendamento de uma pousada.

Além do que, a opção de arrendamento é mais adequada para pessoas que não tem certeza sobre o negócio, sobre o mercado e principalmente, que não querem permanecer no mesmo local por muito tempo.

E a história do Marcos?

A história do Marcos continua…

Como um bom empresário e conhecedor de gestão, Marcos optou pelo arrendamento da pousada na beira do mar pelo período de um ano. O dono da pousada estava de olho em outra oportunidade de negócio e viu em Marcos a chance de manter a pousada funcionando, também.

Marcos fez todas as considerações possíveis, aplicou o check list, realizou as devidas reformas e assumiu a pousada em arrendamento. Ele se empenhou em montar uma equipe de qualidade, aprendeu sobre o mercado hoteleiro e começou a colher os frutos da decisão que tomou.

Por fim, alcançou a qualidade de vida que desejava e conseguiu manter uma renda interessante para a família. Tudo isso através de um processo de arrendamento planejado e consciente.

Leia também: Hotelaria: tudo que você precisa saber

Gostou o artigo? Quem aí já passou por um processo de arrendamento de pousada? Conta pra gente nos comentários abaixo =)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Share: