OYO Hotel: quem é esse novo concorrente hoteleiro?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

O mercado hoteleiro foi o solo fértil que impulsionou o surgimento da OYO Hotel. Desde então, essa empresa conquista espaço por meio de uma proposta competitiva e interessante: qualidade e conforto com preços extremamente acessíveis.

Assim como diversas startups que surgem mundo afora, a OYO nasceu de uma oportunidade avistada por um jovem indiano. Em 2013, Ritesh Agarwal percebeu que poderia oferecer hospedagens com um custo-benefício atrativo em um país que tinha um mercado hoteleiro precário, até então.

Com cerca de 1,2 bilhões de habitantes, a Índia destacou-se como um ambiente favorável para a proposta da OYO. O que pouco tempo depois veio a se confirmar.

Não demorou para que a OYO Hotels & Homes levasse seu modelo de negócio até outros países, incluindo o Brasil. Por conta disso, resolvemos escrever o artigo que segue a fim de desmistificar algumas questões acerca do assunto e da potencial concorrência iniciada pela presença da OYO Hotel no país.

Além disso, nos propomos a explicar o que é esse modelo de negócio, qual é o seu objetivo/diferencial e quais são as vantagens/desvantagens da OYO Hotel. 

Portanto, se você quer descobrir se deve se preocupar com esse novo concorrente ou se vale a pena se aliar a ele, continue com a leitura até o final.

OYO hotel: o que é esse novo modelo de negócio?

A proposta da OYO é baseada em preço e qualidade. Ritesh criou um modelo em que fosse possível aumentar a ocupação do hotel por meio de preços extremamente atrativos para os hóspedes. Mas tudo isso, sem baixar a diária média ou perder rentabilidade.

Basicamente, a OYO se responsabiliza pela política tarifária, distribuição de venda das UHs, além de fazer investimentos financeiros para dar um upgrade na estrutura física do hotel. Esse upgrade costuma ser muito significativo, incluindo até mesmo o sistema de climatização, caso não exista.

A marca registrada da empresa é sua decoração pronunciada, com os detalhes do enxoval em um tom de vermelho vibrante. Dessa forma, o hóspede sabe que o hotel faz parte da rede OYO, logo no primeiro contato.

Quarto da OYO Estrela Dalva. Foto: OYO Rooms Brasil

Para compor a rede OYO, o hotel precisa estar dentro dos mínimos padrões de qualidade exigidos, como por exemplo:

  • Oferecer banho quente;
  • Ter acesso a internet;
  • Enxoval de qualidade;
  • Café da manhã e outros.

Qual é o objetivo e diferencial do negócio?

A OYO Hotel aborda, estrategicamente,  os meios de hospedagem independentes com a premissa de que aumentarão a ocupação do hotel e investirão nas melhorias de estrutura física, sendo que na contrapartida, o hoteleiro se responsabilizará pelo atendimento impecável, que também é essencialmente exigido pela rede, manutenção da estrutura e controle de custos.

Desta forma, a OYO tem conseguido crescer no mercado de hotelaria, sem construir estruturas gigantes de hotéis. O modelo se assemelha ao negócio de franquia levando em conta as particularidades citadas acima.

O diferencial neste caso, está na tecnologia desenvolvida pela OYO. Atualmente eles possuem seu próprio canal de distribuição e operam com algoritmos semelhantes ao da empresa Uber. Ou seja, os preços são dinamicamente mostrados ao hóspede de acordo com a demanda e com a localização.

Todo o sistema de gestão hoteleira da rede é centralizado. Uma vez que o hoteleiro decide entrar para o modelo, precisará se adequar a um novo processo de vendas utilizando o booking da própria empresa e o seu aplicativo nativo.

Recepção da OYO Hotel Lalique. Foto: OYO Rooms

Vantagens e desvantagens do modelo

Modelos de negócios disruptivos despertam a atenção para questionamentos importantes como as vantagens e desvantagens. 

Empresas como a OYO nascem para resolver um problema latente dos consumidores, que neste caso, era a baixa oferta de hospedagem na Índia, com preços atrativos e alta qualidade.

O conceito foi validado na Índia, mas essa é uma dor mundial, como bem sabemos. Sendo assim, Ritesh não exitou em levar a OYO para outros países como Estados Unidos, Inglaterra, Brasil e a tão cobiçada China.

A OYO está presente no Brasil desde meados de 2019. Sua chegada foi cercada por uma alta expectativa e sede de avançar no mercado. Entretanto, os empresários não contavam com as particularidades brasileiras e nem mesmo com a pandemia que assolou 2020. 

Atualmente, a OYO Brasil tem cerca de 400 hotéis em mais de 40 cidades, incluindo São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza e Porto Alegre.

Contudo, todo modelo de negócio tem suas vantagens e desvantagens. Na hora de tomar uma decisão é preciso colocá-las na balança racional. Portanto, veja o que considerar a respeito da OYO Hotel.

Vantagens da OYO Hotel

  • Distribuição em canal de venda próprio;
  • Redução de comissões à terceiros;
  • Uso de algoritmo próprio para formação de preços levando em conta demanda e localização de forma dinâmica;
  • Padronização do hotel para fortalecimento da marca;
  • Investimento em infraestrutura para entregar conforto e qualidade;
  • Aumento do custo-benefício para o hóspede.

Desvantagens da OYO Hotel

  • Nenhuma autonomia sobre a política tarifária e sobre a distribuição;
  • Pouca consideração dos custos na dinâmica de preços;
  • Falta de clareza quanto a lucratividade real do modelo ao longo do tempo;
  • Cobrança de taxas (ou multas) em casos de mal atendimento;
  • Cláusulas contratuais consideradas “leoninas”, ou seja, que beneficiam mais a OYO do que o hoteleiro diante de situações delicadas, como disputas judiciais por overbooking;
  • Uso exclusivo e único das ferramentas da OYO;
  • Falta de engajamento da equipe como os novos conceitos impostos pela empresa.

Perceba que essas são questões que não podem ser negligenciadas diante de uma abordagem feita pela OYO. 

Fachada do OYO Hotel Estrela do Sul. Foto: OYO Rooms

Você deve se preocupar com esse novo concorrente?

Não temos uma resposta pronta para essa pergunta. Mas existem alguns pontos de reflexão para que você possa chegar a uma conclusão sozinho.

A OYO Hotels & Homes é considerada um unicórnio, ou seja, uma empresa que recebeu um aporte de investimentos de 1 bilhão de dólares desde que surgiu. Ao longo dos seus 6 anos de existência a empresa ganhou a confiança de investidores como o Softbank (seu maior investidor) e o próprio Airbnb, pois a OYO resolveu entrar no mercado de Home, se tornando uma concorrente direta deles.

À vista disso, a OYO Hotel tem um valor de mercado atual de 5 bilhões de dólares. Um número que desperta interesses, tanto quanto encabeça pressões por resultados extremamente agressivos.

Uma empresa de crescimento acelerado corre alguns riscos calculados. Os investidores almejam retornos rápidos e isso faz com que a organização precise acelerar estratégias de avanços que podem ser consideradas adversas, por muitos empreendedores.

Com isso, tem-se a impressão de que a OYO pode não se sustentar ao longo do tempo, levando muitos hoteleiros consigo.

Preocupação não é bem a palavra

Como já dissemos antes, modelos de negócios disruptivos surgem para atender demandas e dores existentes. E se elas existem, todo e qualquer empreendedor pode aproveitá-las, basta ter uma visão de mercado que quebre fronteiras.

Investimentos pesados em estrutura para oferecer mais conforto ao hóspede, padronização no atendimento, uso de ferramentas hoteleiras para otimizar as vendas e o processo de reservas, são iniciativas que estão ao alcance de todos os hoteleiros.

Mas para encontrar a competitividade é preciso usá-las a seu favor.

Além disso, um dos pontos fortes da OYO Hotel é algo que sempre falamos por aqui: a união. O fortalecimento e o crescimento da empresa só foi possível porque diversos hoteleiros acreditaram na proposta e se juntaram a rede.

Será que você, hoteleiro que chegou até esse ponto da leitura, não consegue unir força com os outros hoteleiros da sua localidade para vender mais e melhor?

Será que você, pode aplicar os conceitos da OYO aí, no seu próprio negócio?

Se olharmos nessa direção podemos entender que novos modelos de negócios surgem todos os dias e que eles podem ser mais do que concorrência. Podem ser:

Parceiros;
Inspiração; 
Investidores; 
Ou até mesmo promotores de um mercado mais interessante e atrativo.

A escolha sempre será sua.

Você também pode gostar de ler: Como você pode aprender com a concorrência hoteleira

Antes de ir embora, comenta aqui embaixo o que você pensa sobre o assunto.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
Share: