D

Descubra o salário de Hotelaria e Turismo no Brasil

salario-na-hotelaria

Quem trabalha na área de hotelaria e turismo sabe que o segmento demanda muito do profissional. Um setor tão amplo que abrange eventos, administração e gerenciamento de hotéis, pousadas e outros estabelecimentos, precisa de colaboradores capacitados adequadamente para manter o padrão existente em cada tipo de operação.

Com a abertura de grandes redes de hotéis e a retomada do mercado, a profissão está em alta, atraindo assim, novos profissionais para a área.

Mas a grande questão é: qual o salário de hotelaria e turismo no Brasil para cada cargo? Separamos algumas informações importantes para você que está considerando seguir este caminho, confira!

Salário de hotelaria e turismo no Brasil

Como em muitas outras profissões, o piso salarial do hoteleiro não é o mesmo para todo o país, ou seja, varia de acordo com a região onde o profissional está localizado.

Cada uma possui um sindicato e o salário é definido conforme as convenções coletivas e acordos realizados junto aos empregadores.

Leia também: Sindicato de hotelaria: conheça os principais sindicatos hoteleiros do Brasil

Segundo uma pesquisa realizada pelo Guia da Carreira, o piso salarial para um hoteleiro em algumas regiões do Brasil é por volta de:

  • Região do ABC Paulista: R$ 1.060
  • Goiânia (GO): R$ 868
  • Florianópolis (SC): R$ 875
  • Salvador (BA): R$ 858
  • Manaus (AM): R$ 800
  • Rio de Janeiro (RJ): R$ 900

Qual a área da hotelaria que ganha mais?

Segundo pesquisa divulgada pela Catho, a área da hotelaria que ganha mais foi o atendimento, em que o gerente de atendimento de hotelaria recebe, em média, um salário de R$ 4.528,95.

Confira a lista completa com cargo e média salarial:

Conforme dados extraídos do Guia de Profissões e Salários da Catho, levando em consideração a experiência e o cargo ocupado, o salário médio de um hoteleiro no país varia de R$ 830 a R$ 11.200.

Por exemplo: um gerente de hotel tem como média salarial R$ 4.528,95.

Já um supervisor de hotelaria recebe em média R$ 1.869,22.

Profissionais que trabalham na coordenação de hotelaria hospitalar possuem um salário médio de R$ 3.852,38.

Já quem trabalha como auxiliar de governança tem um salário médio nacional de R$ 1.224,32.

E quem opta por trabalhar na recepção de hotéis tem como salário médio de R$ 1.358,51.

Ainda de acordo com o Guia da Carreira, as grandes redes hoteleiras, o segmento de luxo e os hospitais são os que oferecem os melhores salários para os profissionais. Veja:

Na Accor e Blue Tree, grandes redes que operam no Brasil, o salário tem uma média de:

– R$ 9.136 para os gerentes;
– R$ 7.333 para os gerentes gerais
– R$ 3.248 para os gerentes de contas;
– R$ 4.195 para os profissionais que cuidam da coordenação do hotel;
– R$ 3.265 para os chefes de recepção;
– R$ 2.892 para os supervisores;
– R$ 1.450 para os atendentes e
– R$ 2.210 para recepcionistas bilíngues;

Já nos hospitais, que nos últimos anos têm investido cada vez mais em acomodações e atendimento, as médias salariais variam de:

– R$ 3.000 a R$ 4.000 para os coordenadores de hotelaria hospitalar;
– R$ 3.600 para os supervisores de hotelaria hospitalar;
– R$ 1.000 a R$ 2.000 para os assistente de hotelaria hospitalar;
– R$ 1.820 para os recepcionistas bilíngue.

Outra grande área empregadora é a de eventos, sendo a média salarial: R$ 3.467,18 para quem trabalha com a coordenação de eventos; R$ 2.376,55 para quem faz a produção de eventos; R$ 3.083,75 para os profissionais de consultoria de eventos; e para quem faz a recepção nos eventos o salário fica na média de R$ 1.285,91.

A hotelaria e o mercado de trabalho

Conforme já citamos anteriormente, a demanda pelo profissional de hotelaria cresceu nos últimos meses, devido à retomada do mercado após tantos meses de recessão devido à pandemia do COVID-19.

Com a reabertura, meios de hospedagem de todo o Brasil voltaram a contratar para preencher seus quadros de funcionários.

Considerando que São Paulo possui o maior número de hotéis executivos no Brasil, as regiões Sul, Nordeste e Norte recebem anualmente centenas de turistas, e áreas como a de saúde estão priorizando o atendimento mais humano, conclui-se que a profissão garante boas oportunidades para quem deseja ingressar na área.

Mas além de buscar conhecimento e estudar em cursos superiores na área de Turismo e Hotelaria reconhecidos e avaliados pelo MEC, é fundamental ter perfil e atender alguns requisitos específicos para atuar neste meio.

Além de gostar de se comunicar, é fundamental ter proatividade e ser uma pessoa dinâmica e discreta – a profissão exige isso! Além disso, é impossível atuar sozinho, por isso, trabalhar em equipe é imprescindível.

Levar em conta que em feriados e finais de semana há expediente e que você pode entrar em turnos são pontos que merecem a reflexão para optar por este tipo de trabalho.

Profissional capacitado é profissional valorizado

Ao buscar se manter atualizado nos estudos e constantemente se capacitando, o profissional não apenas se mantem competente em sua profissão, mas também passa a se destacar e a ser mais valorizado – inclusive financeiramente.

Afinal, a competitividade no setor hoteleiro é alta não apenas para conseguir um emprego, mas também para crescer nele e alcançar cargos mais altos.

Dessa forma, ao buscar seu desenvolvimento profissional, você estará investindo diretamente em sua carreira, permanecendo relevante e atualizado em seu ambiente de trabalho.

Isso pode ser feito através de uma faculdade, cursos de especialização ou mesmo por treinamentos internos, oferecidos pela liderança de seu meio de hospedagem.

Gostou do artigo? Conta pra gente nos comentários! Ficou com alguma dúvida, escreve para gente! Será um prazer ajudá-los!

eBook Cargos e funções na hotelaria
CategoriesColaboradores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Hospedin